Project Description

TIPO:
comercial

LOCAL:
Rua do Bolhão 37, Porto

DATA:
Junho 2018

CLIENTE:
Nuno Baltazar

AUTORIA:
Conceição Mestre
Maria Amarante

LIGHT DESIGN:
Paula Rainha (Synapse)

CONSTRUÇÃO:
Cirurgias Urbanas II,
Arquitectura e Reabilitação

FOTOGRAFIA:
Cirurgias Urbanas
Clara Tapadas

LINK:
www.nunobaltazar.com

Loja Nuno Baltazar

“Despir para vestir foi o mote. Criar um espaço livre de ornamentação, em bruto, onde as manchas do tempo e da degradação integram o cenário. A estrutura e as infra-estruturas ficam vista, para que o protagonismo seja todo das colecções: as delicadas texturas e as cores dos tecidos sobressaem na monocromia e rudeza do espaço, onde predominam o cimento, o ferro e o vidro.”

O espaço intervencionado, uma loja de r/c e cave, situada no coração da Baixa do Porto num edifício dos anos 70, com planta de geometria difícil, estreita e comprida, encontrava-se vazio e degradado. A implementação do programa, surgiu naturalmente, no r/c a loja e na cave o atelier, a abordagem de intervenção quis-se cirúrgica e funcional. A estratégia para a loja passou por “despir” o espaço. Foram-se removendo as camadas superficiais de revestimento, explorando a degradação das superfícies como forma de acabamento final. Despir para vestir foi o mote. Criar um espaço livre de ornamentação, em bruto, onde as manchas do tempo e da degradação integram o cenário. A estrutura e as infra-estruturas ficam vista, para que o protagonismo seja todo das colecções: as delicadas texturas e as cores dos tecidos sobressaem na monocromia e rudeza do espaço, onde predominam o cimento, o ferro e o vidro. Dois volumes revestidos em espelho escondem as áreas funcionais da loja, designadamente os provadores. Desenhados em vários planos, estes volumes tornam-se invisíveis e criam um caleidoscópio de perspectivas, onde se multiplicam as peças de roupa que habitam os expositores. Também nós somos refletidos, e surpreendidos pela familiaridade dos rostos refletidos em vários ângulos. Em contraponto à área de exposição da loja, o interior dos provadores foi “vestido”. Os tectos e as paredes foram revestidos com acabamento fino de cores quentes e alcatifa os pavimentos, proporcionando o conforto necessário para o cliente aqui se despir. O desenho da iluminação, desenvolvido em parceria com a arquitecta Paula Rainha (Synapse) foi fundamental, no equilíbrio de uma certa austeridade e crueza oferecidas pela “nudez” dos materiais. Luz quente e confortável que pretende realçar as cores dos tecidos contra o fundo cinzento e frio das paredes e que conta ainda com um candeeiro personalizado sobre o balcão, da autoria de Artur Mendanha. Ao fundo da loja, uma divisória em ferro e vidro marca a transição para a zona reservada, destinada ao atendimento personalizado e por onde se faz a passagem para o atelier, instalado na cave. A escada de acesso à cave é coroada por um enorme lanternim, que transporta a luz natural ao atelier. Esta zona é dominada pelo branco, e caracteriza-se pela adaptação do espaço às necessidades. Três grandes biombos pivotantes, dividem a zona de trabalho do armazém e estúdio de fotografia. Este grandes painéis, forrados a espelho, refletem o patamar da escada, que ao se duplicar amplia o espaço e anula a sensação de estar numa cave.

Project Details

Categories:

comércio

Project Date:

Fevereiro 12, 2019